Controle de estabilidade: o que é e como funciona esse dispositivo?

O controle de estabilidade é um sistema de segurança veicular que auxilia o motorista em situações críticas no trânsito. A tecnologia detecta desvios na trajetória do veículo e atua para corrigi-los. 

Nos próximos anos, o sistema deve se tornar obrigatório para todos os carros produzidos no país. 

Quer entender melhor como funciona o controle de estabilidade e sua importância? Então continue a leitura e tire suas dúvidas sobre o tema. 

O que é controle de estabilidade? 

Também conhecido como ESC (Electronic Stability Control), o controle de estabilidade realiza o acionamento dos freios quando detectada situações de risco, tais como desvios bruscos e/ou repentinos, pisos escorregadios, entre outras. 

O sistema utiliza sensores para monitorar a trajetória do veículo, além de verificar também a rpm do motor e velocidade do carro. 

Portanto, quando percebida alguma inconsistência na trajetória do veículo, o ESC acionará os freios automaticamente em cada roda, de modo a acertar a direção. 

Leia também: Freios de carro: tipos, características e cuidados essenciais

Importância do sistema

Muitos especialistas apontam o controle de estabilidade como o segundo sistema de segurança veicular mais efetivo, atrás apenas do cinto de segurança. 

De fato, a tecnologia contribui significativamente para a redução de acidentes, principalmente aqueles de maior gravidade. 

De acordo com um estudo feito pelo instituto de segurança viária dos Estados Unidos, o ESC foi capaz de reduzir acidentes fatais em 43%. 

Em outro apontamento, realizado pela NHTSA, órgão federal que regulamenta o setor de transportes norte-americano, indicou que a tecnologia evitou cerca de 83% dos capotamentos de SUV’s. 

Como funciona o controle de estabilidade nos veículos? 

O ESC utiliza uma série de sensores para monitoramento da trajetória do veículo. Eles calculam a aceleração, velocidade das rodas, inclinação da direção, entre outras.

Todas essas informações são enviadas para uma central eletrônica. Quando ali fica detectado que o movimento do volante não corresponde à direção que o carro está se movimentando, o ESC entra em ação para corrigir isso. 

Isso acontece por meio de atuadores hidráulicos, que acionam os freios de modo a conferir mais estabilidade para o veículo. 

Por exemplo, digamos que você está conduzindo seu carro e precisa virar o volante para a esquerda para fazer uma curva. Nesse momento, a tecnologia entende esse movimento como natural. 

Contudo, quando o giro for maior do que o ESC espera, o sistema entende que você está perdendo o controle do carro. Logo, o controle de estabilidade age para impedir que isso aconteça e aciona a frenagem das rodas de acordo com a direção pretendida. 

O sistema também pode influenciar na aceleração do motor, diminuindo-a quando necessário. 

Além disso, a tecnologia é aliada em situações com pisos escorregadios, por exemplo. O sistema vai frear uma ou duas rodas de modo a gerar atrito suficiente para que o veículo consiga subir com segurança.

Controle de tração x controle de estabilidade

O controle de tração (TCS) atua em conjunto com o ESC para garantir maior segurança durante a condução. Ele também utiliza sensores para monitorar o veículo, porém, atua, especialmente, na redução do torque na roda, quando esta perde tração. 

O TCS é acionado através dos freios ABS, evitando assim o giro em falso de uma ou mais rodas de tração do automóvel. 

É uma tecnologia especialmente benéfica em pisos molhados e escorregadios, uma vez que ela ajuda o motorista a não perder o controle nessas situações. 

Confira aqui qual é a diferença dos veículos que possuem tração integral ou tração nas 4 rodas. 

Obrigatoriedade no Brasil

Inicialmente, todos os veículos novos deveriam contar obrigatoriamente com o sistema de controle de estabilidade a partir de 2022. 

Porém, em decorrência da pandemia de coronavírus esse prazo foi adiado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), órgão vinculado ao Ministério da Infraestrutura. O novo prazo de adoção passou para o início de 2024. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *