Piloto Automático: para que serve e como usar?

O Piloto Automático era tido como um artigo de luxo para o veículo há uns anos, mas atualmente esse sistema está cada vez mais presente na fabricação dos novos automóveis. Muitas pessoas ainda não entendem completamente esta funcionalidade ou têm dúvidas em relação ao seu uso. Pensando nisso, preparamos esse texto para esclarecer as principais questões relacionadas ao sistema.

Continue a leitura e descubra quais são suas funcionalidades e como usar o piloto automático da melhor maneira.

O que é piloto automático?

O piloto automático automotivo é um controlador de velocidade. Ou seja, é uma tecnologia presente nos veículos que permite que seja definida uma velocidade limite para o mesmo. Dessa forma, o motorista ganha mais liberdade na condução, uma vez que é dispensada a necessidade de aceleração.

Como funciona o Piloto Automático?

Com o piloto automático é possível determinar uma velocidade máxima para o veículo para deixá-la constante. Seu funcionamento é bastante simples, ele é acionado através de um servo a vácuo* que irá movimentar o cabo do acelerador, puxando quando for preciso acelerar e empurrando quando necessário reduzir. Ou seja, o sistema irá excluir a necessidade de utilização do acelerador pelo motorista.

*equipamento instalado no automóvel

Como acionar e desligar o piloto automático?

Na maioria dos veículos, o sistema é acionado através de comandos presentes em uma alavanca ou em botões, ambos localizados no volante. Portanto, quando desejar usar o sistema, o motorista deve pressionar esse comando, acelerar o veículo até a velocidade que deseja manter constante e acionar o botão “set”.

 

Feito isso, o automóvel manterá o limite de velocidade até que o motorista assuma o controle novamente. Para desligar o piloto automático do carro, deve-se acionar novamente a alavanca ou botão no volante e então pisar no acelerador ou freio do veículo. Com isso, o sistema será desligado.

Quais são suas vantagens?

O piloto automático é mais usado em viagens de longa distância com a presença de longas retas e curvas não muito acentuadas. Portanto, ele é muito útil para o motorista realizar uma condução mais relaxada. Além disso, ele também ajuda na prevenção de multas por excesso de velocidade ao estabelecer uma velocidade máxima para o carro rodar.

Outra vantagem encontrada com a utilização do sistema é seu comprovado auxílio na economia de combustível.

Atenção!

O motorista precisa manter a atenção no velocímetro mesmo com o piloto automático ligado, pois o sistema pode aumentar a velocidade em descidas longas devido a inclinação da pista, ultrapassando a velocidade programada.

O piloto automático não deixa o veículo autônomo, ou seja, ele não é capaz de identificar situações de perigo onde existe a necessidade de realizar uma frenagem brusca, por exemplo. Nesses casos onde o sistema detecta uma situação de perigo, ele irá disparar um alarme sonoro para avisar para o motorista assumir o controle do veículo.

Ultrapassagens

Uma dúvida comum em relação ao piloto automático é em relação a momentos onde o motorista precisa acelerar mesmo com o sistema ativado, como durante uma ultrapassagem, por exemplo.

Com o piloto automático acionado, o motorista pode aumentar a velocidade normalmente para concluir a ultrapassagem e assim que ele pisar no freio o sistema irá voltar à velocidade inicialmente programada de forma gradativa.

Tipos de piloto automatico

A tecnologia já está presente em diversos automóveis no mercado brasileiro, inclusive em modelos da Fiat, como o Argo. Ela pode ser encontrada em diversas variações, que contam com funcionalidades distintas. Por isso, listamos quais são os tipos de sistemas de piloto automático mais comuns. Veja!
  • Limitador de velocidade: É o sistema mais comum e o mais simples. Sua função é basicamente estabelecer um limite de velocidade para o veículo. Ou seja, o motorista ainda vai precisar acelerar o carro, tendo apenas um controle sobre o limite da velocidade;
  • Cruise Control: A tecnologia possibilita que o veículo rode em velocidade constante e pré-determinada, sem que seja necessária aceleração do motorista;
  • Piloto automático adaptativo: É a tecnologia que se baseia na velocidade do veículo da frente. Ou seja, o sistema conta com sensores e até câmeras para identificar a velocidade do automóvel à sua frente e adapta sua aceleração à dele;
  • Controle de velocidade semi-autônoma: É uma tecnologia mais sofisticada e encontrada principalmente em veículos de luxo. Ela possibilita que o veículo rode em velocidade constante determinada previamente, assim como em um caminho. Ou seja, o sistema se baseia no veículo da frente, sendo capaz de reagir às suas ações, podendo inclusive realizar ultrapassagens automaticamente.

Botões de comando do Piloto Automático

  • Set: Onde deve-se acionar a velocidade desejada. Geralmente os sistemas permitem uma velocidade mínima de 40 km/h para ser acionado;
  • “+ e -”: Essa funcionalidade tem objetivo de realizar pequenos ajustes de velocidade para mais ou para menos com o sistema acionado;
  • Resume: Como dissemos anteriormente, o sistema deixa de funcionar assim que o motorista pisa no freio. O botão “resume” serve para quando o motorista deseja voltar à velocidade anterior, sem que haja necessidade de pisar no acelerador novamente.
  • AAC: Apenas alguns veículos possuem essa funcionalidade.  Com sensores instalados no automóvel, é possível detectar a velocidade do veículo que está a frente e adaptar a sua velocidade a ele, através de acelerações e frenagens automáticas.

Leia também: Start Stop dos carros: tudo o que você precisa saber sobre o sistema

Pergunte ao mecânico

Ainda com dúvidas sobre o sistema de piloto automático ou sobre algum outro procedimento no seu automóvel? Então clique no link abaixo e tire suas dúvidas com os nossos mecânicos.

Banner no artigo "Piloto automático" para formulário de perguntas ao mecânico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *