Checklist seguro do carro: o que você precisa saber antes de contratar um seguro

O investimento com um automóvel é um gasto elevado, portanto, é essencial que o motorista tenha o máximo de respaldo possível com o mesmo. E é então que o seguro aparece como importante elemento na aquisição desse bem. O seguro do carro tem objetivo de garantir uma maior segurança para os proprietários dos automóveis contra eventuais danos causados.

Mas você sabe qual é o seguro ideal que mais se encaixa com o seu perfil? E quais são as especificidades desse importante recurso? Então fiquem ligados que vamos apresentar a seguir tudo o que você precisa saber antes de contratar um seguro para o seu carro.

 

Diferença entre perda total e parcial do veículo

Acontece a perda total do automóvel quando os danos causados no mesmo são superiores a 75% do valor do carro. Nesse caso o segurado irá receber indenização integral do seguro do carro. E como calcular o valor a ser recebido? Este cálculo é feito com base na Tabela FIPE. Veja como funciona:

A Tabela FIPE é uma referência para os preços médios dos veículos no mercado do Brasil, sendo utilizada como base para diversas análises do meio automotivo, como por exemplo para o cálculo do valor do IPVA. Os dados são disponibilizados todo mês após pesquisas feitas pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE)

A perda parcial é quando os danos são inferiores a 75% do valor do veículo, nesses casos o cliente deve pagar a franquia do seguro e a seguradora fica responsável pelo restante dos custos.

Prazo para indenização: O prazo da seguradora é de 30 dias, começando a contar a partir da entrega de toda a documentação necessária para comprovação dos danos.

 

O que é franquia de seguro?

A franquia é um valor negociado, que deve constar na proposta e apólice de seguro, onde o segurado deve contribuir em casos de perda parcial do carro, esse valor é negociado no fechamento do contrato do seguro. Ele funciona da seguinte maneira, supomos que o conserto fique em 10 mil reais e o valor da franquia é de 3 mil reais, portanto o seguro irá cobrir os 7 mil reais e o segurado deverá arcar com os 3 mil restantes.

 

Como funciona o seguro do carro em caso de roubo?

Em casos de roubos e furtos, a seguradora deve pagar a indenização total do seguro, exceto em casos que o veículo é encontrado. Nesses casos deve-se avaliar os danos causados e verificar os custos de possíveis reparos, para então seguir a mesma ideia anteriormente citada, se os reparos forem maiores que 75% do valor do veículo, é pago o valor integral e inferiores a esse valor, o segurado paga a franquia e o seguro o restante.

 

Outras informações:

É importante ressaltar que a referência do valor do seguro pago, baseado na Tabela FIPE é calculado a partir da média estabelecida no mês do pagamento da indenização e não no mês da contratação do seguro. Portanto, o valor recebido está sujeito a valorização ou desvalorização do mercado de automóveis.

Acessórios instalados no carro, como rodas especiais, por exemplo, não estão inclusos no valor recebido pelo seguro. Caso o motorista queira incluir itens como esse, é necessário que solicite a inclusão de uma cláusula extra contratando esse tipo de cobertura.

 

Os diferentes tipos de seguro

 

Seguro compreensivo

Esse tipo de seguro é o mais completo de todos. Abrangendo todos os tipos de danos, roubos, furtos, inclusive contra incêndios, em alguns casos está incluso também assistência técnica integral, danos contra terceiros, danos morais. Podendo ser pago com indenização total ou parcial.

 

Seguro contra roubo e furto

Você só é indenizado caso o seu carro não seja encontrado e caso ele seja encontrado com danos superiores a 75% do valor do automóvel

 

Seguro de terceiros

Aqui o intuito do seguro não é contra danos ao próprio veículo, mas sim contra terceiros, normalmente estão inclusos danos materiais, morais e corporais causados a terceiros, que podem ser outros motoristas, pedestres ou algum local, por exemplo.

 

Seguro DPVAT

Também conhecido como seguro obrigatório, o DPVAT é o seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, administrado pelo Estado e seu objetivo é a indenização de vítimas de acidentes de trânsito, sejam eles motoristas, passageiros ou pedestres. Esse tipo de seguro deve ser pago por todos os motoristas anualmente, junto com o licenciamento e o IPVA do automóvel.

As coberturas do DPVAT são:

  • Despesas de Assistência Médica e Despesas Suplementares: até R$ 2.700,00
  • Invalidez permanente: até R$ 13.500,00
  • Morte: R$ 13.500,00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *