Placas do Mercosul: saiba tudo sobre o novo formato de identificação veicular

Em janeiro de 2020, as placas do Mercosul tornaram-se obrigatórias para veículos novos e outros casos específicos.

Além da mudança de visual e nomenclatura, o novo formato de identificação veicular trouxe novidades no processo de emplacamento. Quer saber mais? Tire todas as suas dúvidas sobre o tema no texto abaixo. 

Em quais casos as placas do Mercosul são obrigatórias? 

Como citado anteriormente, todos os veículos novos fabricados a partir de 2020 devem sair da concessionária com o novo formato de placa. São também casos obrigatórios: 

  • Mudança de categoria;
  • Transferências de propriedade;
  • Furto/roubo ou perda/dano do veículo;
  • Mudança de estado ou município.

Apesar de não ser obrigatório, veículos usados também podem realizar a troca de placas para o novo formato. Nesse caso, porém, será necessário a realização de vistoria para realizar a substituição, além da emissão de um novo  Certificado de Registro de Veículo (CRV).  

O processo até a obtenção das placas Mercosul gira em torno de 30 dias. 

Como adquirir sua placa Mercosul?

Veja qual é o passo a passo para a troca da placa cinza pelo novo formato de identificação veicular:

  1. Preencha o formulário eletrônico abaixo e imprima a Ficha cadastro e o Documento de Arrecadação Estadual (DAE);
  2. Efetue o pagamento do DAE na rede bancária credenciada. Acesse -> Bancos credenciados; 
  3. O agendamento é obrigatório em alguns municípios e só pode ser realizado após pagamento da taxa de serviço. Para agendar a vistoria, acesse ->  Agendamento de Vistoria;
  4. Compareça à Unidade de Atendimento do Detran-MG para realização da vistoria;
  5. Após ter o veículo aprovado na vistoria, dirija-se ao setor de emissão de documentos da unidade de trânsito e solicite a autorização para compra de placas;
  6. Após a compra das placas*, retorne à unidade de Atendimento do Detran-MG e solicite a alteração e emissão do Certificado de Registro de Veículo (CRV) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) alterados. Para que o documento seja gerado, é necessário entregar as placas antigas e o lacre. Caso a placa tenha sido extraviada, a placa remanescente e o lacre deverão ser devolvidos.
  7. O proprietário poderá acessar o CRV-e no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), no Portal do Detran-MG ou no Portal de Serviços do Denatran.

*O proprietário do veículo deverá providenciar a fixação das placas.

Fonte: Detran-MG 

Valores da placa do mercosul

Em Minas Gerais, a taxa cobrada para novos emplacamentos é de R$ 181,87, já para mudanças em veículos usados o total é de R$ 89. Esses valores devem ser somados ainda ao preço cobrado pelas empresas privadas responsáveis pela emissão do emplacamento.

Não existe um valor único e tabelado de estado, sendo de livre escolha do proprietário optar pela estampadora de sua preferência. 

Nomenclatura das placas Mercosul

Você já deve ter visto pelo trânsito que a nomenclatura dessas novas placas são diferentes. O antigo formato (XXX0000) foi substituído pela nova identificação, que dispõe do modelo (XXX0X00).

Portanto, ao invés de três letras, agora as novas placas contam com quatro e apenas três números, que são dispostos de maneira aleatória. 

Há ainda cores para distinguir a categoria de cada veículo, sendo elas: 

  • Preto: para carros particulares;
  • Vermelha: para táxis, veículos comerciais e de aprendizagem (autoescola);
  • Azul: para carros oficiais;
  • Verde: para carros de teste;
  • Dourado: carros diplomáticos;
  • Prateado: modelos de coleção.

O novo modelo conta ainda com uma tarja azul padrão na parte superior, onde está localizado o nome e a bandeira do Brasil, além do emblema do Mercosul. 

QR Code

As placas Mercosul contam ainda com um QR Code próprio. Mas afinal, para que serve esse sistema? 

Nele é possível fazer uma consulta completa do modelo, podendo ser acessadas informações como:

  • Números e letras da placa; 
  • Unidade Federativa (UF) onde foi feito o emplacamento; 
  • Status da situação veicular (ativa ou não);
  • Dia e hora em que a estampagem foi realizada;
  • Informações sobre o modelo: caracteres finais do chassi, marca, modelo, ano de fabricação e ano do modelo do carro.

A consulta a essas informações pode ser feita apenas por pessoas que possuem cadastro ativo no Denatran. 

Conversão do novo número

Vai mudar sua placa cinza pelo novo formato? Então será preciso realizar uma conversão para a nova regra-padrão das placas Mercosul.

Como já citamos, o antigo formato com três letras e quatro números foi substituído pelo de quatro letras e três números. Nesses casos, o Detran elaborou uma tabela de equivalência para que haja uma relação entre as placas antigas e as novas. 

Veja na imagem abaixo como deve ser feita essa troca. 

tabela detran

Portanto, nesses casos, deve-se substituir o segundo número nas placas cinzas por uma letra. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.